FARUC

Faculdade de Administração Rural de Colatina


A Faculdade de Administração Rural de Colatina (FARUC), iniciou suas atividades em 1990, com o Curso Superior de Tecnologia Agronômica com Habilitação em Administração Rural. Inicialmente, oferecia 80 vagas anuais, mas obteve autorização para funcionar com mais 20 vagas, totalizando 100, a partir de 1997. A FARUC obteve reconhecimento do curso pela Portaria n.º 1807 de 27 dezembro de 1994.

A autorização do Curso Superior de Tecnologia Agronômica com Habilitação em Administração Rural foi possível mediante um minucioso levantamento regional, através da Fundação Gildasio Amado. Havia necessidade de oferecer um curso específico de administrador rural.

O curso tem por objetivo cobrir a área de conhecimento da Ciência da Administração Rural e preparar o futuro administrador para o exercício da profissão. Como área de conhecimento para a qual convergem várias ciências, o curso busca desenvolver no aluno uma capacidade analítica e crítica, incentivando-o à criatividade, no sentido de recriar seu espaço na sociedade brasileira, em função da situação estratégica própria de seu campo de trabalho.

O mercado de trabalho do administrador rural é bastante amplo, podendo ele atuar nas áreas pública e privada. Como administrador de um setor específico, exerce diferentes atividades:

Financeira - analisa a conjuntura sócio-econômica, desenvolve pesquisas e avalia riscos de novos investimentos e/ou condições de sobrevivência em períodos de recessão; atua junto a outras áreas, participando de discussão de novos projetos, nos aspectos de custos e riscos envolvidos (controle de mercado, fusões, incorporações, etc.); supervisiona o processamento de informação contábil e os relatórios de empresas.

Marketing - analisa a conjuntura sócio-econômica, desenvolve pesquisas e estudos de mercados (abrangen-do a psicossociologia do consumo) e supervisiona ou atua nas áreas de desenvolvimento e gerências de produtos, preços, distribuição, publicidade e vendas.

Recursos Humanos - promove o equilíbrio entre os objetivos organizacionais e os interesses e necessidades de seus empregados, tendo como metas básicas, atrair o empregado para a organização e contribuir para que nela se mantenha e se desenvolva.

Operações - orienta-se para a gerência da empresa rural, sendo treinado para a percepção do ambiente econômico e comercial em que se localiza a empresa onde lhe cabe estabelecer, no plano estratégico, as limitações ambientais e o propósito explícito dela; no plano tático, cabe-lhe definir comportamento da empresa através da identificação e análise das variáveis significativas; deve ainda propor modelos operacionais que permitam a obtenção dos objetivos da empresa, bem como estabelecer os sistemas de controle das atividades; deve projetar os sistemas produtivos (materiais ou não), tendo em vista uma clientela; prover recursos para a sua implantação e verificar a viabilidade, ou não, da produção; uma vez definida a viabilidade, deve ainda projetar e colocar em execução, com os controles indispensáveis, processos operacionais que permitam o desenvolvimento das atividades previstas, dentro dos parâmetros definidos.

Durante os quatro anos deste curso, há aulas práticas que são ministradas em locais especialmente preparados para tal fim, e com equipamentos obedecendo as mais avançadas tecnologias, como: laticínio, estábulo, silo, pocilga, aprisco, irrigação, mecanização agrícola, ordenha mecânica, inseminação artificial, etc.



Diretor da FARUC